Internacional

China: confinamento total em Shenzen pode levar a nova crise mundial no mercado tecnológico

Considerado o centro tecnológico da China, a cidade de Shenzen enfrenta mais um surto de Covid-19 que, de acordo com a Associated Press, obrigou as autoridades a decretarem o confinamento obrigatório para até 20 de Março. Durante este período, conforme relata a Revista Visão, todas as actividades não essenciais presenciais deverão ser suspensas, com o regime de teletrabalho a ser obrigatório sempre que possível.

Claramente, este não é um confinamento comum. Trata-se do Silicon Valley da China e dada a influência da região no mercado tecnológico global, a situação poderá desencadear uma forte crise na cadeia de abastecimento em todo o mundo.

O efeito dominó da paralisação já se começa a sentir, com a empresa chinesa Foxconn, uma das maiores produtoras mundiais de telemóveis e outros equipamentos electrónicos, a anunciar que vai encerrar duas das suas principais fábricas devido a situação em Shenzen.

A decisão da Foxconn tem o potencial de afectar a Apple e a Samsung, duas empresas do sector que trabalham directamente com a fabricante chinesa. No entanto, gigantes como a Huawei e a Oppo, que têm fábricas em Shenzhen, também correm o risco de paralisar as suas operações.

O impacto directo nas fábricas de produção de equipamentos electrónicos não é a única ameaça. Shenzhen possui também um dos maiores portos do mundo, o porto de Yantian, que pode voltar a desencadear uma quebra na entrega de produtos tecnológicos pelo mundo por longos períodos, a semelhança do que houve em Junho de 2021, quando Shenzen entrou em confinamento.

 

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal clicando aqui  !!!

Ferreira Manuel

Ferreira Manuel é um redactor web em ascensão, no Portal de T.I, residente em Luanda, Angola. É estudante de Comunicação Social e entusiasta das criptomoedas e da tecnologia blockchain.

Itens Relacionados