Conectividade

Cientistas identificam possíveis ameaças da tecnologia 6G à saúde humana

A exposição de ratos a altos níveis de radiação terahertz, que é apontada como a base da tecnologia 6G, possibilitou a verificação de um rápido e preocupante crescimento dos neurónios dos mamíferos em apenas três dias. A pesquisa foi conduzida por cientistas chineses da Universidade de Beijing e foi publicada na revista científica Acta Physica Sinica. De acordo com os cientistas, as descobertas terão implicações nos futuros dispositivos de comunicação e também no desenvolvimento de terapias para tratar doenças cerebrais.

Segundo o jornal South China Morning Post, de Hong Kong, o processo envolveu a indução de um pulso de 100 microwatts, com amplas frequências a variarem entre 0,3 e 3 terahertz. Considerando estes dados, os cientistas verificaram que os neurónios dos ratos cresceram quase 150% mais rápido do que o normal e o comprimento total das conexões entre os neurónios também duplicou.

Contudo, apesar do rápido crescimento neuronal verificado nos mamíferos, os cientistas tranquilizam que a análise molecular sugere que as células cerebrais expostas à radiação permaneceram saudáveis.

Os cientistas consideraram ainda que, com base nos resultados obtidos, os possíveis efeitos negativos da tecnologia 6G para a saúde humana poderão ser evitados com a redução da intensidade e da duração da exposição à radiação terahertz. Isto considerando que as ondas terahertz têm uma frequência maior que as ondas milimétricas utilizadas na tecnologia 5G, que é limitada com uma velocidade máxima de 20 Gbps.

 

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal clicando aqui  !!!

Ferreira Manuel

Ferreira Manuel é um redactor web em ascensão, no Portal de T.I, residente em Luanda, Angola. É estudante de Comunicação Social e entusiasta das criptomoedas e da tecnologia blockchain.

Itens Relacionados