Conversas 4.0: O impacto das tecnologias emergentes no ensino à distância

O programa tecnológico da LAC (Luanda Antena Comercial) reuniu, para o debate desta semana, especialistas como Engenheiro Halisson Miguel, mentor da Nova Educação, Engenheiro de Telecomunicações, Cláudio Gonçalves, docente e coordenador do ensino à distância do ITEL (Instituto de Telecomunicações), António Pinto, representante da NCR Angola e Alcino Camota coordenador do Tech 21 África.

O objectivo da edição desta terça-feira, (18), foi o de perceber o impacto das tecnologias emergentes no ensino à distância; conhecer a posição de Angola neste neste quesito e, avaliar as condições de infraestruturas tecnológicas, existentes no país, que possibilitam tal avanço.

Ao tornar aberto o debate, Edilson Almeida fez saber que, o ensino a distância é uma modalidade que permite que o estudante tenha aula sem o contacto físico com docentes.

Embora esta prática tenha ganhado novos contornos hoje, o Engenheiro Halisson, recorda que, o ensino à distância em Angola é uma prática que remonta desde tempos idos, quando mesmo, era denominado ensino por correspondência. Se antes o material era levado às comunidades, hoje é transmitido às comunidades por via remota.

Afirma o Engenheiro que, hoje em dia, o ensino a distância teve uma participação maior por conta do contexto da Covid-19. “Este tema torna-se muito recorrente, principalmente por conta da pandemia, e eu acho que, mais ainda nos países subsaarianos, essencialmente Angola”, disse.

O ensino à distância em Angola, no contexto Covid-19, foi adoptado a pouco menos de 1 ano. Ao longo do debate, o moderador, Edilson Almeida, procurava saber se, 09 meses foi tempo suficiente para implementar-se essa modalidade de ensino no país, pelo que, respondeu António Pinto, a implementação do ensino à distância é um desafio muito grande, devido às limitações que têm que ver com a internet, acesso as ferramentas necessárias (computadores, tablets, smartphones) e um programa de qualidade.

Na perspectiva de programa de qualidade, o representante da NCR sente que há uma necessidade de haver um consórcio entre universidades nacionais e internacionais para se criarem programas de ensino a distância, sob formas de haver maior qualidade de ensino, uma vez que, países como o Brasil por exemplo, já tem muita experiência em matéria de tele-aulas.

Alcino Camota advoga que, pelo facto de se estar a vivenciar o período da quarta revolução industrial e as tecnologias emergentes estarem baseadas em suporte digital, há que se ter um conjunto de infraestruturas que consigam dar resposta a este método.
Acrescenta, ” Há que se olhar para os players. Não somente o Ministério da Educação. Este é que vai criar todas as políticas para se ter o sistema de ensino remoto. As empresas por sua vez, podem apresentar infraestruturas e profissionais a altura, para dar resposta a isto”.

Em recta final, Alcino Camota salientou que, ” a educação é o pilar fundamental para o desenvolvimento de qualquer sociedade. Se não se olhar para a educação de uma forma responsável, podemos ter uma grande desigualdade na qualidade de ensino”

O Conversas 4.0 é um programa radiofónico, emitido na LAC ( Luanda Antena Comercial), todas as terças-feiras, das 10 as 11 horas, sob moderação de Edilson de Almeida. Tem continuidade em forma de Live, através do Facebook do Tech 21 Africa, também a terça-feira, pelas 19 horas, contando com a coordenação de Kiesse Canito.

 

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal clicando aqui  !!!

 

Partilhar artigo:

Somos um portal de notícias, voltado às tecnologias de informação e inovação tecnológica. Informamos com Rigor, Objectividade e Imparcialidade. Primamos pela qualidade, oferecendo aos nossos leitores, a inclusão tecnológica e a literacia digital

+(244) 930747817

info@pti.ao | redaccao@pti.ao

Mais Lidas

Últimos Artigos

Desenvolvido Por SP Media