IMA: concretização do governo digital e inteligente constitui uma necessidade e obrigação para o país

ANGOLA-IMA-concretizacao-do-governo-digital-e-inteligente-constitui-uma-necessidade-e-obrigacao-para-o-pais
Falando na abertura do segundo dia do Cybersecur Summit 2022, o director geral do Instituto de Modernização Administrativa (IMA), Meick Afonso, reiterou a necessidade da concretização de um governo inteligente em Angola, considerando que este processo representa não mais uma opção e sim uma necessidade e obrigação para o país.
 
“A concretização de um governo digital e inteligente passa de opção à necessidade e obrigação, sendo, portanto, sensato envidar esforços, para o seu rápido e consistente alcance”, destacou.
 
Durante a sua intervenção, Meick Afonso recordou que o país “tem dado largos passos para a melhoria do sector público por meio da sua digitalização, ocupando actualmente a posição 157 no Índice de Desenvolvimento do Governo Electrónico, organizado pela ONU, representando uma subida de duas posições em relação ao ano 2020”. O director observou, no entanto, que o país ainda enfrenta grandes desafios em matéria de digitalização do governo e da economia, conforme referem os índices de avaliação, nomeadamente:
 
  • Índice de Maturidade de Governo Electrónico, realizado pelo Banco Mundial, em que Angola ocupa a posição 106;
  • Índice de Preparação Tecnológica das Economias, realizado pelo Fórum Económico Mundial, em que Angola ocupa a posição 126;
  • Índice de Desenvolvimento das Tecnologias de Informação e Comunicação, organizado pela União Internacional das Telecomunicações, e que Angola ocupa a posição 160;
  • Índice Nacional de Cibersegurança, organizado pela Academia de Governação Electrónica, em que Angola ocupa a posição 148;
  • Índice Global de Cibersegurança, organizado pela União Internacional das Telecomunicações, em que Angola ocupa a posição 151.

ANGOLA-IMA-concretizacao-do-governo-digital-e-inteligente-constitui-uma-necessidade-e-obrigacao-para-o-pais

Créditos: Kinfumu Gaspar

Estes indicadores, segundo Meick Afonso, expressam a necessidade de uma acção coordenada, para a elevação dos níveis de resposta aos desafios actuais, desafios aos quais a Agenda de Transição Digital para a Administração Pública pretende responder, considerando as devidas preocupações com as questões de cibersegurança e segurança da informação inerentes ao processo.

O Cybersecur Summit é um evento promovido pela Cybersecur em parceria com o Portal de T.I, e que visa promover a abordagem crítica sobre segurança cibernética e partilhar conhecimento sobre perícia digital, segurança cibernética e sobre os crimes informáticos à luz do novo código penal angolano. Esta segunda edição do evento teve início nesta terça-feira (8), em Luanda, e contará com mais de 20 oradores e diversos expositores nacionais e estrangeiros ao longo dos dois dias programados para este que é já o maior evento de cibersegurança em Angola.
 
 
Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal clicando aqui  !!!

Partilhar artigo:

Somos um portal de notícias, voltado às tecnologias de informação e inovação tecnológica. Informamos com Rigor, Objectividade e Imparcialidade. Primamos pela qualidade, oferecendo aos nossos leitores, a inclusão tecnológica e a literacia digital

+(244) 930747817

info@pti.ao | redaccao@pti.ao

Mais Lidas

Últimos Artigos

Desenvolvido Por SP Media