Pedro Sebastião Teta – engenheiro de automação e computadores

Pedro-Sebastiao-Teta-engenheiro-de-automacao-e-computadores

Nascido a 28 de Abril de 1959 na comuna de Kindegi, município do Nzeto, província do Zaire, Pedro Sebastião Teta é formado em Engenharia de Automação e Computadores, tendo obtido o respectivo Mestrado e posterior Doutoramento pela Universidade Politécnica de Bucareste, no domínio do Controlo Inteligente, utilizando técnicas de Inteligência Artificial (1994).

Desempenhou o cargo de vice-ministro e secretário de Estado para as Tecnologias de Informação da República de Angola, coordenando simultaneamente a Comissão Executiva Nacional da Rede de Mediatecas de Angola.

Percurso biográfico

Em 1983, após a licenciatura e um ano antes de terminar o mestrado em ‘Controlo Computarizado de processos Industriais’, foi convidado por Antonio Burity da Silva para trabalhar no Departamento de Quadros do CC do MPLA, sendo secretário deste departamento o Presidente José Eduardo dos Santos.

Em 1984 inicia o seu contributo para a introdução em Angola das tecnologias de informação e comunicação, quando integra o Departamento de Quadros CC do MPLA e na Faculdade de Engenharia.

Por ser um dos primeiros engenheiros informáticos do partido e do país, assume a coordenação de grandes projectos do país entre 1984 e 1990, começando pela Conferência dos Não Alinhados em 1985, Projecto EDI Faculdade de Engenharia, projectos de informatização da Sede Nacional do MPLA, vários congressos do MPLA, consultoria informática de várias empresas e entidades tais como Cimangola, Protécnica, e Ministério dos Petróleos. Todas as missões a si confiadas foram cumpridas com zelo e dedicação.

De 1990 a 1994, Pedro Teta volta ao exterior do país para fazer o seu doutoramento na área de ‘INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E CONTROLO INTELIGENTE DE PROCESSOS ENERGÉTICOS’, tendo-o terminado com a distinção máxima. Neste período em que Pedro Teta inicia o seu doutoramento no exterior do país, regressa para Angola o seu irmão, João Teta, já com o seu doutoramento e participa activamente das eleições de 1992.

Em 1992, fruto das suas publicações científicas em conferências internacionais, é-lhe reconhecido o mérito científico e eleito membro da Academia de Ciências de Nova Iorque.

Em 1994 conclui o doutoramento e regressa ao país, tornando-se num dos professores titulares da Universidade Agostinho Neto mais Jovem até essa altura.

Em 1997, Pedro Teta assume o seu primeiro cargo no Executivo sempre com o desígnio do desenvolvimento das Tecnologias de Informação e Comunicação em Angola. Até 2017 teve as seguintes responsabilidades:

Em 1997, Pedro Teta é convidado a criar o Ministério da Ciência e Tecnologia, servindo este Ministério enquanto Vice-Ministro até 2008;

Em 2008 é empossado como Vice-Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação;

Em 2010 é empossado como Vice-Ministro das Tecnologias de Informação;

Em 2012 é empossado como Secretário de Estado das Tecnologias de Informação, função que desempenhou até Setembro de 2017.

Enquanto membro do Executivo, destacam-se alguns projectos emblemáticos coordenados por Pedro Teta e que dignificaram o país:

Em 1995, Pedro Teta e Silvio Almada participam no primeiro curso promovido pelo ICANN no Hawai, para administradores de redes de Internet;

Em 1995, João Teta e o Reitor Guerra Marques fazem carta ao ICANN para registar o domínio .AO em nome da Universidade e Pedro Teta é portador desta Carta na conferência do ICANN em Hawai;

Em 1997, com a iniciativa de João Teta e Pedro Teta, a Faculdade de Engenharia lança o primeiro serviço Internet estruturado através do domínio .AO em parceria com a FCCN – Portugal;

Em 1998 – Ponto focal de Angola na Agência Internacional da Energia Atômica;

Entre 1999 e 2000 – Projeto Bug do Milénio, designado por Y2K;

Entre 1999 e 2003 – Vice-Presidente da Comissão de Ciência e Tecnologias das Nações Unidas (CSTD);

Em 2001 – Projecto Eclipse total do Sol no Sumbe;

Em 2002 – Projecto Eclipse total do Sol em Mavinga;

Entre 2002 e 2008 – Criação da Comissão Nacional das Tecnologias de Informação (CNTI);

Entre 2003 e 2005 – Presidente da Comissão de Ciência e Tecnologias das Nações Unidas;

Entre 2010 e 2017 – Projecto Rede de Mediatecas de Angola, da iniciativa do Presidente da República;

2023 finalizou a sua pós-graduação em Ciberseguranca pela Universidade Europeia de Portugal;

No domínio empresarial:

De 2018-2023: Administrador do Fundo Soberano de Angola;

De 2021-2022: Presidente do Conselho de Administração das Empresas Kiginga e Ullussu S.A Subsidiária Fundo Soberano de Angola;

De 2021-2023: Administrador não Executivo da Empresa Link Africa, na África do Sul, subsidiária do Fundo Soberano de Angola;

De 2022-2023: Membro do Comité de Remuneração da Empresa Link Africa.

Neste percurso de 21 anos ao serviço da nação e do Executivo, Pedro Teta alcançou diversos prémios para o país, com destaque para o “Prémio da UNESCO 2001”, com o “Projecto Eclipse Total do Sol 2001”, “Prémio TIGA AWARDS” 2007 e 2009 sobre os melhores projectos de governação electrónica em África. Reconhecimento em 2015 pela ITU pelo contributo mundial de Pedro Teta ao nível das TIC.

 

Partilhar artigo:

Somos um portal de notícias, voltado às tecnologias de informação e inovação tecnológica. Informamos com Rigor, Objectividade e Imparcialidade. Primamos pela qualidade, oferecendo aos nossos leitores, a inclusão tecnológica e a literacia digital

+(244) 930747817

info@pti.ao | redaccao@pti.ao

Mais Lidas

Últimos Artigos

Desenvolvido Por SP Media