Transformação digital e o futuro dos negócios

Decorreu hoje, num periodo aproximado de duas horas na página oficial da MSTelcom, uma sessão de conversa em que o tema foi transformação digital e o futuro dos negócios. A sessão contou com a moderação de  Jorge Cipriano,  Director de Gestão da Transformação Digital da MSTelcom,  e seu convidado Kiesse Canito, coordenador da Tech 21 Africa.

Jorge  Cipriano fez uma incursão histórica para justificar que,  a transformação digital remonta desde a era  da invensão da prensa por Gutenberg, até a actualidade, periodo em que o mundo vive a 4ª revolução industrial, também conhecida como era da Indústria 4.0.

Durante o Live, Jorge Cipriano fez saber da existência de  factores intrínsecos para haver a tranformação digital, dentre os quais, sublinha: a estratégia de envolvimento, a melhoria no relaciomento com o cliente, o emponderamento e colaboração e a optimização das operações.

A transformação digital consegue gerar uma capacidade de processamento acelerado nas coisas ou empresas, segundo declarou Jorge Cipriano, que reconhece que o mundo vive um período de inteligência artificial jamais vista em outras revoluções.

Por sua vez, Kiesse Canito, apontou que estamos submetidos à transformação digital quando empresas que não nasceram digitais, criam mecanismos para aderirem ao mundo digital.

‘’Transformação Digital não é uma questão de tecnologia, é questão de estratégia’’ – Kiesse Canito

Durante o Live, Kiesse Canito em resposta aos internautas, declarou que a transformação digital cria a possibilidade do surgimento de novos modelos de negócios e no caso específico de Angola, admite que a falta de legislação tem sido o grande empecilho para o avanço das empresas que se querem ver no modelo digital. Uma destas são as startups, que não encontram facilidade de crescimento pela falta de legislação.

Kiesse, aponta o surgimento da Blockchain, Big Data e do Teletrabalho como exemplos de transformação digital.

Por sua vez, Jorge Cipriano chama a atenção para o aspecto da responsabilidade social das empresas no processo de transformação digital. ‘’No processo de transformação digital as empresas devem ter propósitos para melhoria social, não tendo como único foco a rentabilização’’, disse.

Covid-19 uma aceleradora da transformação digital

Ambos intervientes do live concordaram que,  a pandemia da Covid-19 serviu de pontapé de saída para a transformação digital local, devido a necessidade das pessoas, hoje mais do que nunca, terem de aderir aos serviços eletrónicos para satisfação de suas necessidades, e as empresas, para a satisfação das necessidades de seus clientes. Para eles, o que era receio ontem, hoje deixa de ser,  possibilitando que as empresas tenham novas formas de abordagem como Home Office e os serviços de entrega online.

Um dos males da transformação digital, segundo Jorge Cipriano, é a redução de postos de trabalhos e a extinção de certos modelos de negócios.

‘’As empresas podem reinventar-se, adaptando seu modelo de negócio ao formato digital’’ – Jorge Cipriano

Como resposta à transformação digital em Angola, a MsTelcom, subsidiária  da Sonangol para as tecnologias de informação e comunicação, fez em Agosto de 2019, o lançamento de dois novos serviços denominados MSTCloud e Cyber Segurity, com que mudou sua actuação, ao passar de ISP (Internet Service Provider) para MSP ( Manager Service Provider), um Provedor de Serviços  de Tecnologias de Informação.

 
 
Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal clicando aqui !!!

Partilhar artigo:

Somos um portal de notícias, voltado às tecnologias de informação e inovação tecnológica. Informamos com Rigor, Objectividade e Imparcialidade. Primamos pela qualidade, oferecendo aos nossos leitores, a inclusão tecnológica e a literacia digital

+(244) 930747817

info@pti.ao | redaccao@pti.ao

Mais Lidas

Últimos Artigos

Desenvolvido Por SP Media