Artigos

Transformação digital na educação

Por: Andrea Moreno, CEO da PetroShore Compliance

A transformação digital vem transformando a forma como realizamos processos, negócios e como nos mantemos “vivos” em termos empresariais. As mudanças foram tão perturbadoras que algumas das empresas que não se adaptaram às mudanças em seu setor tiveram que fechar suas portas.

Quem se lembra da enciclopédia britânica? este é um caso de estudo em diversas escolas de negócios! Foi completamente substituída pelo digital. Empresas no ramos musical, também sofreram e muitas desapareceram ou foram absorvidas. Esta é a transformação digital.

Em alguns setores as mudanças foram menos abruptas, mas também tiveram que se adaptar ou morrer. Isso aconteceu na indústria automotiva, onde surgiram empresas como a Tesla, que mudaram completamente a maneira como entendemos um carro. Não é mais apenas um meio de transporte, mas também um computador sobre rodas, que está conectado à Internet e pode ser atualizado e as demais empresas tiveram de adaptar-se às novas perspectivas do consumidor.

A transformação digital é um processo de uso de tecnologias digitais para criar novos – ou modificar os existentes – processos de negócios, cultura e experiências do cliente para atender às mudanças nos negócios e exigências do mercado. Essa reengenharia dos processos de negócios em toda a empresa resulta na criação de novos valores para clientes, funcionários e acionistas.

Porém, na verdade, quem está a liderar a transformação digital, é mesmo o consumidor. Isto é um fato inegável. Ninguém quer ir à uma agência de viagens, podemos escolher nossas férias, viagens e hotéis desde casa, assim como, já não estamos dispostos à ficar na fila do banco, à espera de atendimento. É muito mais fácil fazer nossas operações bancárias a partir do telefone celular.

A transformação digital não se trata apenas de tecnologia. É sobre o uso da tecnologia para impulsionar a transformação dos negócios. E está acontecendo em todas as indústrias, inclusive na educação.

Os estudantes de hoje são nativos digitais, nunca conheceram um mundo sem Internet ou sem telefone celular, e suas expectativas são muito diferentes daquelas das gerações anteriores.

Como podemos, então, fazer a transformação digital na educação?

Há muitas maneiras de se conseguir a transformação digital na educação. Uma maneira é usar a tecnologia para melhorar o processo de ensino e aprendizagem. Por exemplo, usando um ambiente de aprendizado mais envolvente e interativo com os alunos.

Outra forma de alcançar a transformação digital na educação é usar a tecnologia para melhorar o lado administrativo do processo educacional. Por exemplo, ao automatizar tarefas administrativas, tais como matrícula de estudantes e programação de cursos, os educadores podem liberar tempo para se concentrarem em tarefas mais importantes, tais como ensino e pesquisa.

Além de usar tecnologia para melhorar o processo de ensino e aprendizado, a transformação digital também pode envolver o uso de tecnologia para criar novos modelos de negócios para a educação. Por exemplo, as plataformas de aprendizado online e os Cursos Massivos Abertos Online (MOOCs) são dois novos modelos de negócios que estão sendo usados para proporcionar acesso à educação a uma gama mais ampla de pessoas.

O objetivo da transformação digital na educação é melhorar os resultados para estudantes, professores e administradores. Usando a tecnologia para impulsionar a inovação na maneira como ensinamos e aprendemos, podemos criar uma educação mais eficaz, eficiente e envolvente.

Entretanto, a transformação digital na educação ainda tem um longo caminho a percorrer, pois mesmo os consumidores desejando utilizar recursos mais eficazes para a aprendizagem, encontramos ainda barreiras como: áreas sem acesso à internet, custos elevados de comunicação, falta de literacia e equipamentos.

As regiões em desenvolvimento devem ser as de maior foco para as empresas EdTech, por contar com desafios peculiares, pois aqui deve haver modelos híbridos, combinação de modelos tecnológicos e tradicionais, desenvolvidos especificamente para estes mercados. A grande problemática destes modelos híbridos, é o custo do seu desenvolvimento, que podem vir a inviabilizar os projetos.

O avanço da transformação digital na educação ocorrerá em fases, à medida que a tecnologia avançar e mais pessoas tiverem acesso à internet e à alfabetização informática. Ainda estamos nos estágios iniciais da transformação digital, mas o potencial para uma mudança positiva é grande. À medida que avançamos, é importante manter o objetivo de melhorar os resultados para estudantes, professores e administradores. Devemos também continuar usando a tecnologia para impulsionar a inovação e desenvolvimento do ensino.

Só olhando para o futuro é que poderemos criar um presente melhor para a educação.

Fases de Desenvolvimento

A criação de modelos disruptivos de ensino devem adequar-se a expectativa do consumidor, que é quem decidirá o consumo, e a viabilidade do negócio. A maneira de conseguir isso é através de pesquisa ativa e desenvolvimento de novas tecnologias que possam ser usadas no contexto educacional. O primeiro passo para desenvolver uma estratégia de transformação digital é o entendimento do contexto. Deve-se fazer um inventário da infraestrutura, dos recursos e das capacidades atuais e expectativas dos estudantes. Isso ajudará identificar lacunas e áreas a serem melhoradas e desenvolver um plano de ação.

A seguir, é preciso que se estabeleça alguns objetivos. O que quer conseguir com a transformação digital? O que quer melhorar no ensino e aprendizagem? Aumentar a eficiência? Melhorar a comunicação e a colaboração? Quando tiver uma ideia clara de seus objetivos, poderá começar a desenvolver um plano de como alcançá-los.

Ao ter este plano traçado, deverá estabelecer parcerias de negócio, principalmente devido às grandes necessidades de investimento e conhecimento necessárias. Uma parceria ajudará a reunir recursos e conhecimentos e a compartilhar os riscos e recompensas da transformação digital.

Finalmente, é preciso implementar o plano. Isso envolverá mudanças em sua infraestrutura, processos e pessoas. A mudança pode ser difícil, mas é essencial para o sucesso da transformação digital. Há a necessidade de comunicar claramente os planos a todas as partes interessadas, e obter a adesão de todos os envolvidos.

A transformação digital é um processo, não um evento. Ela requer planejamento e execução cuidadosos para ser bem sucedida. A transformação digital pode ajudar empresas, instituições de ensino e governos a alcançar seus objetivos e melhorar os resultados a nível educacional e de formação profissional.

A transformação digital na educação nos países em desenvolvimento ainda está em seus estágios iniciais, mas o potencial de mudança positiva é grande. A transformação deve basear-se na adequação de modelos de negócio, formas de trabalho e especialização dos colaboradores para a entrega do trabalho em condições de excelência. Infelizmente, este é um campo onde se apresenta a maior dificuldade, pois transformar processos manuais em digitais, requer esforços do empregador, porém, com maior destaque ao colaborador, que deve adequar-se, investir no seu conhecimento, e estar capacitado para as novas exigências da organização. As chefias também possuem um papel fundamental no processo. Devem conhecer detalhadamente onde estão e o que querem alcançar, com uma rota clara de desenvolvimento, pois de outra forma, os custos sobre erros podem inviabilizar o projeto de transformação digital.

A alfabetização digital é uma habilidade essencial no mundo de hoje, não somente pelas suas demandas, mas pelos seus diversos campos de aplicação.

Gostaria de conhecer uma aplicação prática? Visite a www.pcbscampus.com, é um exemplo de como podemos transformar a educação tradicional em um modelo online, híbrido e voltado para a capacitação profissional continuada.

 

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal clicando aqui  !!!

Ferreira Manuel

Ferreira Manuel é um redactor web em ascensão, no Portal de T.I, residente em Luanda, Angola. É estudante de Comunicação Social e entusiasta das criptomoedas e da tecnologia blockchain.

Itens Relacionados