EMIS prepara alternativa de pagamento electrónico ao Estado para pessoas sem conta bancária

EMIS prepara alternativa de pagamento electrónico ao Estado para pessoas sem conta bancária
A empresa Interbancária de Serviços (EMIS) está a trabalhar numa solução digital integrada ao Sistema de Transferências Instantâneas (KWiK), para permitir que os pagamentos ao Estado possam ser feitos electronicamente também por aqueles que não possuem conta bancária. A revelação foi feita pelo assessor da CE da EMIS, Eduardo Bettencourt, durante a terceira edição do Angola Digital Forum, realizado na última semana em Luanda.
 
A Referência Única de Pagamento ao Estado (RUPE) é a principal ferramenta da EMIS para o pagamento de impostos, emolumentos e tributos ao Estado por via electrónica. Entretanto, actualmente ela só pode ser utilizada electronicamente por contribuintes que tenham conta bancária. A nova solução anunciada pelo representante da EMIS deverá mudar este quadro, visto que inclui, pela primeira vez, Prestadores de Serviços de Pagamentos (PSP) não bancários.
 
A proposta promete ser um impulso para a questão da inclusão financeira, visto que o KWiK, além de ser um sistema de transferências e pagamentos instantâneos, é também, em termos tecnológicos, menos exigente que a solução Multicaixa Express e pode ser utilizado mesmo num telemóvel analógico, por via de serviços de carteira móvel, por exemplo.
 
“Esta medida potencializa o crescimento da inclusão financeira, e em certa medida, digital, pois permite que potencialmente 70% da população adulta que não tem conta bancária possa usufruir de serviços financeiros, através dos serviços prestados pelos PSP, quer através de telemóveis de botões, como também através de smartphones e canais web“, disse Eduardo Bettencourt ao Portal de T.I.
 
Segundo o representante da EMIS, a medida contribui também para o aumento do número de contribuintes a pagar ao Estado de forma electrónica, permitindo a médio e longo prazo uma forma mais segura e inclusiva de fazer pagamentos. 
 
“Isto, por si só, é potencializador para o crescimento da economia nacional. Um exemplo claro de que um sistema de transferências instantâneas pode dinamizar a economia e aumentar o PIB nacional é o caso brasileiro do PIX, instrumento de pagamentos semelhante ao KWiK”, concluiu.
 
Sem revelar datas específicas, Eduardo Bettencourt avançou que a inclusão dos pagamentos ao Estado por via do KWiK deverá acontecer ainda este ano ou, mais tardar, no início de 2025.

Partilhar artigo:

Somos um portal de notícias, voltado às tecnologias de informação e inovação tecnológica. Informamos com Rigor, Objectividade e Imparcialidade. Primamos pela qualidade, oferecendo aos nossos leitores, a inclusão tecnológica e a literacia digital

+(244) 930747817

info@pti.ao | redaccao@pti.ao

Mais Lidas

Últimos Artigos

Desenvolvido Por SP Media