Conversas 4.0: A importância dos  Satélites como factor de desenvolvimento socioeconómico em África

Por que os satélites são importantes para o crescimento socioeconómico em África?

A importância dos  Satélites como factor de desenvolvimento socioeconómico em África, foi tema de debate nessa terça-feira(22), na LAC, no programa Conversas 4.0, sob moderação de Edilson Almeida, que reuniu especialistas como Marco Romero, Engenheiro de sistemas espaciais, Franck Pascoal, Engenheiro de dados espaciais, Eldridge de Melo, Gestor de projectos espaciais, António Pinto, representante da NCR Corporate, Engenheiro Alcino Camota e Kiesse Canito, representantes da Tech21 África.

Os especialistas em sistemas espaciais presentes no programa, falaram da existência de um projecto denominado New Space, que é composto por pessoas de diversas áreas do saber. O grupo é formado por cerca de 40 Jovens angolanos que têm trabalhado em vários domínios, desde as artes, tecnologias, neurociências, serviços e aplicação, direito, gestão de projectos, educação, etc.  Todos esses jovens têm contribuído como podem, de acordo com as suas motivações e Know-how.

Falando especificamente sobre o grupo,  Eldridge de Melo referiu que a New Space é um conceito novo que representa a democratização do espaço, dando oportunidade à pessoas singulares e startups desenvolverem serviços que possam utilizar os recursos dos satélites. “ Durante muito tempo essas actividades foram desenvolvidas e financiadas por instituições estatais. Com a New Space o espaço está aberto para o surgimento de projectos singulares  e privados”, disse o especialista. 

Marco Romero por sua vez, referiu que a New Space subdivide-se em três pilares que são: Capacitação de quadros, disseminação de conhecimento e desenvolvimento de aplicações de serviços. “Queremos trazer ao grupo todas as pessoas que queiram contribuir para desenvolvimento do país utilizando tecnologia espacial”.

Relativamente as categorias de satélites, Marco Romero disse que os de grande porte tem as suas vantagens pela sua capacidade operacional, porém os custos de desenvolvimento e lançamento são bastante elevados comparando-se com os nano satélites, tendo avançado que o projecto de um satélite de uma tonelada pode rondar em cerca de 450 milhões de dólares, levando cerca de 3 anos para a sua produção e pelo menos 15 anos como tempo útil de vida. Enquanto que os  nano satélites podem custar cerca de 300 mil dólares, com um tempo de vida útil de no máximo 5 anos.

Questionado sobre qual das categorias pode ser mais viável para o nosso país, Marco Romero referiu que existem modelos de negócios que tornam necessário a adopção de satélites de grande porte, porém, revela que a adopção dos nanos satélites pode ser um ganho para a obtenção de competências de forma a deixar de depender dos países que têm transmitido os seus conhecimentos.

Alcino Camota referiu que as comunicações são muito importantes para a quarta revolução industrial. Os satélites facilitam as comunicações em zonas remotas pois conseguem cobrir as áreas de difícil acesso.

António Pinto por sua vez, disse que os satélites permitiram nas ultima década, o avanço da agricultura, o controlo das espécies em extinção, controlo fronteiriços a nível terreste, marítimo e aquático, e  melhora a mobilidade por meio do uso de GPS que fazem o uso dos serviços dos satélites.

O conversas 4.0 é um programa de rádio, que vai ao ar todas as terças-feiras, das 10 as 11 horas da manhã, na Luanda Antena Comercial (LAC), e conta com uma extensão pelas plataformas digitais no mesmo dia ao princípio da noite.

 

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal clicando aqui  !!!

 

Partilhar artigo:

Somos um portal de notícias, voltado às tecnologias de informação e inovação tecnológica. Informamos com Rigor, Objectividade e Imparcialidade. Primamos pela qualidade, oferecendo aos nossos leitores, a inclusão tecnológica e a literacia digital

+(244) 930747817

info@pti.ao | redaccao@pti.ao

Mais Lidas

Últimos Artigos

Desenvolvido Por SP Media