Eventos

Conversas 4.0: O impacto das novas tecnologias na gestão dos resíduos sólidos

A edição desta terça-feira (06), do programa conversas 4.0, trouxe como debate “O Impacto das Novas Tecnologias na Gestão dos Resíduos Sólidos” e os convidados foram Nuno Quintas, co-fundador/ business operator da Angowaste, plataforma digital para lançar em Maio e que vai comercializar resíduos sólidos e Décio Silva, co-fundador da Narisrec, startup criada há um ano para a reciclagem de lixos electrónicos.

Edilson Almeida foi o moderador, mas a atenção dos ouvintes ficaram voltadas à Mayra Pereira, uma consultora moçambicana em ambiente, sustentabilidade e energias renováveis, que esteve no programa a representantar a Gaia Consulting, grande parceira do Estado Moçambicano que além disso, estuda os impactos ambientais e trabalhos de inteligência artificial e business Intelligent junto com o governo daquele país, no apoio as startups que se dedicam à recolha e comercialização de resíduos sólidos.

Também a exercer o cargo de consultora do Banco Mundial para a economia circular e estudo do plano moçambicano do lixo marinho, Mayra Pereira defendeu que o passo que Angola deveria dar antes mesmo de sequer pensar em energias renováveis é começar a encontrar formas de recolher dados que sejam suficientes para olhar nas cadeias de valor e ter uma noção do qual o volume movem por dia, por semana e por mês, ver os aterros sanitários e saber como são as suas mediações, sem deixar de desabafar o seu desejo de fazer uma parceria com o Estado Angolano para uma resolução do problema do lixo, e assim apresentar startups moçambicanas na qual coopera.

“A nível do que se está a ser feito em Moçambique, existem já algumas tecnologias e pequenas empresas que estão a gerir este procedimentos e é este o tipo de trabalho que estamos a fazer, que é a criação destes modelos, principalmente modelos voltada as tecnologias”, começou por dizer.

“Para ser sincera, estamos a caminhar para fazer uma representação no mercado angolano e trabalharmos junto com a sociedade civil e governamentais, uma vez que trata-se de um país irmão a ver se algumas medidas que estamos a adaptar e estes caminhos se encaixam na realidade angolana. Porque para mim, ou é preciso desenvolver modelos e não só, trazer startups para uma ligação desde que estejam dentro da mesma área e trocar ideias para uma parceria”, disse.

O programa conversas 4.0 acontece todas as terças-feiras, das 10 as 11horas, na LAC ( Luanda Antena Comercial), sob moderação de Edilson Almeida, e tem uma extensão em live, a ser exibido as 19 horas do mesmo dia, no Facebook do Tech 21 Africa.

 

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal clicando aqui !!!

Itens Relacionados