Startup

INAPEM: empresas emergentes terão legislação própria

A garantia foi dada pelo Presidente do Conselho de Administração do INAPEM, João Nkosi, na passada sexta-feira (17), durante um encontro mantido com a Acelera Angola e os membros do corpo directivo da Associação de Startups de Angola (ASA).

Para a materialização desta medida, João Nkosi avança que o INAPEM já trabalha com os seus parceiros e afins, com vista a elaboração de uma legislação nesta matéria de modo a preencher essa necessidade legal que, segundo o PCA do INAPEM, ainda “dificulta, em muito, a canalização de financiamentos do Estado para este segmento de activos emergentes”.

O encontro teve lugar no edifício do INAPEM, em Luanda, e entre outros assuntos, foram abordados tópicos relcionados ao ecossistema das incubadoras e startups a nível do país, a identificação de acções concretas para a canalização de apoios disponíveis para estas empresas emergentes e a conformação, no ordenamento jurídico angolano, da figura das startups, para se conferir maior dignidade e produtividade às empresas em início de actividade.

 

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal clicando aqui  !!!

Ferreira Manuel

Ferreira Manuel é um redactor web em ascensão, no Portal de T.I, residente em Luanda, Angola. É estudante de Comunicação Social e entusiasta das criptomoedas e da tecnologia blockchain.

Itens Relacionados