Artigos

Por que os satélites são importantes para o crescimento socioeconómico em África?

Por: Felipe Retke, CEO da ETIC.

A humanidade passou mais de meio século na busca da exploração espacial, e, no entanto, há tantas coisas que ainda precisam ser exploradas. A incursão no espaço começou quando os soviéticos lançaram o primeiro satélite feito pelo homem chamado Sputnik 1.

Embora este tenha sido o primeiro satélite artificial a ser lançado no espaço, a observação sobre o universo além da terra tem sido ponderada desde o século VI a.C.

Do modelo geocêntrico dos antigos gregos ao modelo heliocêntrico de Copérnico, até quando Kepler usou o termo satélite para descrever as luas orbitando o planeta Júpiter, cada descoberta tem sido nada menos que maravilhosa.

De acordo com a NASA, um satélite refere-se a uma lua, planeta ou máquina orbitando outro corpo no espaço. Por exemplo, a terra é um satélite que gira em torno do sol, e a lua é um satélite que orbita a terra.

A humanidade passou mais de meio século na busca da exploração espacial, e, no entanto, há tantas coisas que ainda precisam ser exploradas. A incursão no espaço começou quando os soviéticos lançaram o primeiro satélite feito pelo homem chamado Sputnik 1.

Embora este tenha sido o primeiro satélite artificial a ser lançado no espaço, a observação sobre o universo além da terra tem sido ponderada desde o século VI a.C.

Do modelo geocêntrico dos antigos gregos ao modelo heliocêntrico de Copérnico, até quando Kepler usou o termo satélite para descrever as luas orbitando o planeta Júpiter, cada descoberta tem sido nada menos que maravilhosa.

De acordo com a NASA, um satélite refere-se a uma lua, planeta ou máquina orbitando outro corpo no espaço. Por exemplo, a terra é um satélite que gira em torno do sol, e a lua é um satélite que orbita a terra.

Assim, a Terra e a Lua são satélites naturais, enquanto o Explorer 1 lançado pelos EUA é um satélite artificial.

Mas por que precisamos de satélites artificiais? Qual é o seu propósito? Por que é que os satélites têm tanta importância? Vamos descobrir!

Objectivos dos Satélites

Em termos gerais, o objectivo principal de um satélite é recolher dados e envia-los de volta para a Terra. Dito isto, cada satélite no espaço tem um propósito definido. Observemos os diferentes objectivos para os quais um satélite pode ser projectado:

Os satélites são muitas vezes criados para capturar imagens de planetas e de tudo o que os rodeia, para ajudar os meteorologistas a prever condições meteorológicas futuras e monitorizar progressões de furacões. Por exemplo, o satélite Jason-2 orbita a Terra para ajudar os cientistas a estudar os oceanos.

Vários satélites são concebidos para documentar tudo o que acontece no espaço, para ajudar cientistas a compreender melhor a natureza do Universo. Gravam imagens de planetas, buracos negros, matéria escura, galáxias, etc.

Os satélites desempenham um papel importante para a vida moderna na Terra. Sendo que muitos desses são usados apenas para comunicação. Estes satélites ajudam a transmitir televisão, a fazer chamadas telefónicas e a trafegar dados (internet).

Importância dos Satélites

Talvez uma das formas mais revolucionárias que os satélites nos ajudaram, foi através do Sistema Global de Posicionamento (GPS). Isto ajuda as pessoas a descobrirem exactamente onde estão, para que nunca mais tenham de se perder. Isto não só facilitou muito as viagens, como também significa que os turistas não teriam de passar horas a estudar um mapa, para planear o seu próximo passo num país estrangeiro por exemplo.

Esta vasta gama de utilizações encorajou vários países a dar um passo em frente e lançar satélites para o espaço. Por exemplo, África lançou cinco satélites só em 2022, o que significa que agora têm 49 satélites no espaço.

Mas o que espera o continente conseguir enviando tantos satélites para o espaço? Para além de todos os objectivos acima enumerados, os satélites podem ajudar a enfrentar vários desafios sociais e económicos prementes.

De acordo com um relatório da CNN, Khalid Manjoo, co-fundador e CTO da Astrofica, acredita que os dados recolhidos por satélites ajudarão com o gerenciamento de água, melhorando o rendimento das colheitas.

Vamos aprofundar o porquê de os satélites serem importantes em África e do que podem ajudar a alcançar.

Desenvolvimento Socioeconómico

De acordo com o Space in Africa, os satélites apresentam a possibilidade de 2 mil milhões de dólares em lucros por ano em África. Como os satélites estão a ser utilizados para acompanhar o progresso da água, da terra, da vegetação e da construção, podem ajudar a mudar a face do estatuto económico do continente.

A Digital Earth Africa, uma iniciativa para observação da Terra e a recolha de dados, explica como os satélites podem ser usados para abordar algumas das questões mais cruciais em África.

Num relatório do Fórum Económico Mundial, desbloqueando o potencial da observação da Terra para enfrentar os desafios críticos de África, a utilização cuidadosa de dados de satélite pode ajudar a erradicar problemas como a escassez de água, a erosão costeira, a segurança alimentar e a desflorestação.

Os dados em tempo real fornecidos pelos satélites ajudam os decisores a serem rápidos na resolução de um problema. Isto melhora a produtividade agrícola, significando que mais água será economizada, melhores rendimentos da cultura agrícola, redução significativa da utilização de pesticidas, etc.

Saltando para trás

Não é surpresa que as economias de todo o mundo tiveram um grande impacto por conta da pandemia do Covid-19. O continente africano certamente não foi uma excepção. Mas, seguindo em frente, sistemas de comunicação por satélite tendem a ajudar na reversão dos danos.

De acordo com o relatório mencionado, “novas oportunidades de rentabilidade e produtividade da indústria em muitos sectores como o ordenamento do território, a agricultura e a exploração mineral” serão os pilares desta nova via de progresso para África.

Além disso, podem ser eliminadas mais disparidades sociais e económicas com o envolvimento de dados geoespaciais nos modelos de negócio e na tomada de decisões. Governos, empresários e várias indústrias em todo o continente, estão a ser incentivados a considerar programas espaciais como parte do sucesso de projectos futuros.

O mais recente lançamento de satélite em África foi realizado por Angola, com o lançamento do satélite Angosat-2 em 12 de outubro de 2022.  De acordo com uma análise  da Space in Africa, a indústria espacial africana pode estar a olhar para uma geração de receitas de 10,24 mil milhões de dólares até 2024.

Khalid Manjoo, da Astrofica, aborda a relutância de vários governos dizendo: “Ainda há uma visão no continente, uma visão bastante míope, de que os investimentos que precisam para justificar o ‘espaço’ são de risco demasiado elevado.”

E prossegue: “Mas os países estão lentamente a começar a entender que o investimento no espaço hoje é, na verdade, para a sustentabilidade e prosperidade do seu país e da sua região.”

Para simplificar, os satélites são peça fundamental no crescimento e desenvolvimento do continente africano. Importante lembrar que as margens de lucro previstas podem ajudar a construir substancialmente a economia dos países com programas espaciais.

Os dados geoespaciais podem ser um canal para aliviar questões tangíveis, tais como as perdas agrícolas, a escassez de água, a geografia de territórios, e muito mais. Isto mudará a qualidade de vida no continente, enquanto promoverá o desenvolvimento da agenda de observação da Terra.

 

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal clicando aqui  !!!

Ferreira Manuel

Ferreira Manuel é um redactor web em ascensão, no Portal de T.I, residente em Luanda, Angola. É estudante de Comunicação Social e entusiasta das criptomoedas e da tecnologia blockchain.

Itens Relacionados